sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

NOTICIÁRIO SINDICAL 002/02/2010

LICENÇA-MATERNIDADE DE SEIS MESES PODE VIRAR LEI
1. AGORA VAI

A Comissão especial da câmara aprovou, na quarta-feira (09/02), a inclusão na Constituição da licença-maternidade de seis meses. Atualmente, a licença maternidade é de quatro meses, mas já pode ser estendida para os funcionários de empresas que aderirem ao programa “Empresa-Cidadã”. A comissão aprovou a PEC 30/07 de autoria da deputada Ângela Portela (PT-RR), que foi ampliado para as mães que adotem crianças, mães trabalhadoras que contribuam com a Previdência Social, empregadas domésticas e trabalhadoras rurais.

2. AGORA VAI 2
O texto, uma conquista das mulheres trabalhadoras brasileiras, aumenta de cinco para sete meses a proibição de despensa arbitrária ou sem justa causa após parto, adoção ou obtenção de guarda judicial. Para se tornar constitucional, a ampliação da licença-maternidade tem de ser aprovada em dois turnos na Câmara e dois turnos no Senado. As entidades sindicais começaram a se mobilizar para transformar o 08 de março, dia internacional da mulher trabalhadora, como um dia de pressão nacional para que o projeto seja aprovado.

3. RODOVIÁRIO DO PARÁ
Os trabalhadores rodoviários de Ananindeua e Marituba (Pará), organizados no SINTRAM, começaram hoje (12/02) mobilização nas postas das garagens de ônibus para explicar à população sua pauta de reivindicação junto a patronal dos transportes. Maio é data-base da categoria, além da reposição da inflação do período, melhores condições de trabalho, redução da jornada de trabalho – sem redução de salários, manutenção das clausulas sociais, a categoria vai pedir 5% de reajuste real de salários, reajuste do auxilio-alimentação dos atuais R$ 260,00 para R$ 350,00, do auxilio clinica que sairia de R$ 19 mil para R$ 50 mil reais e recondução dos diretores do sindicato demitidos arbitrariamente pela patronal.

4. ELEIÇÕES DO SINTSEP-PA
Ocorreu na segunda-feira (08/02) as eleições do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal do Estado do Pará, a chapa UNIDOS PRA LUTAR (Conlutas) da atual direção da entidade e única a se apresentar no pleito obteve 1600 votos, 400 votos a mais da eleição anterior quando a CUT disputou as eleições.

5. SITRAICP MANTÉM GREVE DA CATEGORIA
Na tarde de ontem (11/2), os representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada (Sitraicp) reuniram-se com diretores do Consórcio Novo Cenpes, um dos responsáveis pela obra de expansão do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Miguez, da Petrobras. Os trabalhadores não aceitaram a proposta da empresa para encerrar a greve iniciada no último dia 9 de fevereiro. A categoria reinvidica o pagamento de uma cesta básica ou auxilio-alimentação no valor de R$ 200,00 e o recebimento das horas extras integrais (100%)

6. TRABALHADORES DO CITI SE UNEM À GREVE DO NOVO CENPES
Os trabalhadores do Consórcio CITI (formado pelas empresas Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e Mendes Júnior, entre outras) se juntaram ao movimento e também paralisaram suas atividades nesta sexta-feira, dia 12.

7. NOVA ASSEMBLEIA DEPOIS DO CARNAVAL
Os operários da construção do Consórcio Novo Cenpes farão nova assembléia no dia 18 para avaliar o que as empreiteiras irão oferecer para que os trabalhadores voltem às suas atividades. Vale destacar que o Consórcio Novo Cenpes conta com mais de 70 empreiteiras de vários estados (entre elas a Schahin Engenharia, OAS, Construbase, Construcap e Carioca Engenharia) envolvidas na construção do anexo.

8. OBRAS DA PETROBRAS NA UFRJ CONTINUAM PARALISADAS
Continua a greve no canteiro de obras da expansão do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Miguez (Cenpes), da Petrobras, na ilha da Cidade Universitária. Os operários, que iniciaram o movimento no último dia 9, reivindicam melhores condições de trabalho e salários isonômicos.

9. METALURGICOS DE VOLTA REDONDA
Está marcada para os dias 16 e 17 de março as eleições para o Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda, Sindicato dirigido pela CTB e que representa os trabalhadores da CSN, Volks, Peugeot e outras grandes do ramo. A Conlutas que compõe a chapa de oposição entrou na justiça para garantir a inscrição de sua chapa que foi negada politicamente pela comissão eleitoral.

10. UM BOM CARNAVAL
Depois da passagem da ala dos barões famintos e o bloco dos napoleões retintos, a vida volta ao normal.

Nenhum comentário: